Cromoterapia: como escolher as cores da casa?

Quais cores escolher para cada ambiente da casa? Essa é uma dúvida que assombra muitas pessoas no início de uma reforma, pois há tantas possibilidades e fica difícil escolher qual a gama de cores usar para criar uma linha de decoração para a casa.

Vivemos em mundo extremamente colorido, portanto engana-se quem pensa que as cores não possuem um significado ou não podem influenciar nosso humor no dia a dia. Isso ocorre porque as cores se expressam em frequências, assim como a luz, podendo ser mais quentes, frias ou neutras.

De forma mais simplificada, imagine essa situação: hoje é um dia de muito calor, qual dessas blusas (pensando que são idênticas e do mesmo tecido) você escolheria: a preta, a branca ou a laranja? Aqui, sua resposta pode estar em torno da branca, por ser mais “leve” e menos quente que a preta, ou da laranja, uma cor quente, que representa muito bem o calor, o sol e o verão.

Assim, levando essa experiência para dentro de casa, as cores são fortes influenciadores no que se refere ao nosso humor ou até mesmo na ambiência e no propósito dos cômodos. E é nessa linha que funciona a Cromoterapia, uma técnica alternativa de terapia realizada através das cores para devolver ao corpo, mente e espírito seu equilíbrio natural. Saiba a seguir como utilizar a cromoterapia dentro de casa:

Como cada cor atua no nosso organismo

Cada uma das sete cores do arco-íris é uma onda energética de tamanho diferente. A violeta, que está em um extremo, é a cor mais curta, enquanto o vermelho, na outra ponta, éa mais comprida. Veja onde cada uma das 7 cores influencia em nosso corpo:

  • Vermelho: rins, bexiga e espinal-medula.
  • Laranja: órgãos sexuais, útero, ovários, próstata.
  • Amarelo: baço, fígado, estômago, vesícula biliar (sistema digestivo).
  • Verde: coração, pulmões, fígado e sistema circulatório.
  • Azul: garganta e pulmões.
  • Índigo (azul): sistema nervoso autónomo/hipotálamo.
  • Violeta: cérebro superior e olho direito.

Assim, o índigo, por exemplo, é uma cor que muito pode influenciar nosso emocional e psicológico. Não é a toa que é uma das cores recomendadas para ambientes de descanso, como quartos e salas sem televisão, já que ajuda a evitar o estresse e assim a desencadear doenças decorrentes dele que influenciarão no restante do corpo, como a psoríase e a gastrite.

Cores recomendadas para cada ambiente

Primeiramente, pense na finalidade de cada local: relaxar, entreter, raciocinar, cozinhar, meditar, estimular a criatividade? Assim, associe essas palavras às cores e, então, aos ambientes.

Cores quentes: cores quentes e vibrantes, como amarelo, laranja e vermelho, estimulam o apetite e podem ser ideais para a cozinha e talvez para a sala de jantar. Além disso, traz boas energias e felicidade para os ambientes, funcionando talvez até como aquele forcinha para cozinhar em um dia estressante e como uma ótima forma de recepcionar os amigos na entrada de casa.

Cores frias: o branco, o cinza e o preto podem dar a um cômodo o toque de requinte ideal, podendo serem usados na sala de estar, na de jantar, no escritório e até nos quartos. Entretanto, essas cores são consideradas sombrias por muitos, então o ideal é equilibrar sua inserção nos ambientes de forma a não carregá-los, pois o excesso pode transformar os espaços em locais estressantes e com a finalidade contrária da pretendida.

Azul, verde e violeta: as versões mais claras dessas cores são ótimos calmantes e ideias para ambientes próprios para relaxar. Podem ser investidos em espaços como quartos, salas de descanso e até na lavanderia.

Vermelho: a cor esbanja energia, calor e amor, trazendo vida aos ambientes. Pode ser interessante principalmente na decoração dos móveis e de objetos mais certeiros, ou talvez em uma parede, mas o ambiente inteiro com a cor pode ficar muito carregado.

Com isso em vista, é só escolher a cor que atraia o que você quer!

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *